1 de fevereiro de 2009

Pedintes de Rua

Essa é uma estatística que, se não muito curiosa, é  um tanto quanto preocupante para a sociedade. Há milhares de pessoas pedindo dinheiros nas ruas e avenidas brasileiras, principalmente em  locais onde há semáforos.
Essa atividade tá se tornando bem lucrativa, porque rende certa quantidade de grana, que chega a superar o salário mínimo e, a depender das horas trabalhadas, de 2 a 5 salários mínimos. Não acredita! A estatística vai esclarescer suas dúvidas:

- Um sinal de trânsito muda de cor em média a cada 30 sgundo. Alguns passam 45s.  Assim, os mendigos ou pedintes, tem este tempo para pedirem dinheiro, e em média a cada parada, segundo estatísticas, eles recebem 0,20 centavos.

VAMOS AOS NÚMEROS:

- Em uma hora:
   - 60 x 0,20 =  12,00 reais

- Pedindo dinheiro durante 8 hoas por dia, 25 dia no mês então teremos:
   - 25 x 8 x 12,00 = 2.400,00

- Isso mesmo! salário de nível superior com exigência de mestrado, pós e tudo mais.
- Pergunto a você cidadão/cidadã brasileiro:
   - Você gostaria de viver assim? Com esse salário?

- Refletindo: 

- As pessoas nunca doam 0,10 ou 0,20 centavos; muitas doam 0,50 e até 1,00 real, o que aumenta muito a renda mensal; sem fazer hora extra!; apenas com simples doações.

- Elas estão trabalhando ou melhor, sobrevivendo e isso é um fato real.

- Sabemos que a grande maioria dessa gente não teve oportunidade de uma vida dígna, portanto, merecem nossa atenção, carinho e amor.
  
- Essa é uma realidade, e as autoridades brasileiras não devem apenas retirá-las  das ruas. O país arrecada bilhões de reais anualmente e, infelizmente, pequena parcela da população sofre a ação direta dessa dinheirama toda.

- Algo tem de ser feito e toda essa parafernália de bolsa isso, bolsa quilo, vale prá lá, vale pra cá, que os governos vem fazendo, não resolvem o problema, apenas prolonga o sofrimento e a esperança dessa gente em um dia ter uma vida melhor, e com um agravante; cada vez mais pessoas se acomodam para receberem esses benefícios, que são essenciais para alguns e para determinadas regiões, porém contribuem para sedimentar, a médio e longo prazos,  uma atividade não produtiva, populista e mantenedora do status político, perverso e corrupto brasileiro.
   
Receba as atualizações do Blog por E-mail

2 comentários:

  1. Acho de grande relevância essa discussão, pois trata de uma relação comercial, que nós a compomos a sociedade civil, parte que possue um nível intelectual, cultural e financeiro ativo, diante dos ‘pedintes’, estimulamos nitidamente a miserabilidade e no intuito de fazer ‘caridade’, fomentamos a exclusão social, tornando um mercado lucrativo ‘pedir’, receber esmolas.

    ResponderExcluir
  2. Bacana o texto Anselmo! Muito bem trabalhado. No meu caso tratei o tema de forma bem superficial. A idéia era falar um pouco do personagem que conheci por acaso e tem uma rotina bem curiosa. Mas minha opinião é mesmo contra as esmolas.

    Abraço!

    ResponderExcluir

ARACAJU (SE), A CIDADE DA QUALIDADE DE VIDA.
- Visite Também:

- Siga-me no Twitter/Facebook:
- twitter.com/ajuanselmo
- https://www.facebook.com/ajuanselmo

Related Posts with Thumbnails